Categorias
Sem categoria

Fascíte Plantar

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Praesent vestibulum molestie lacus. Aenean nonummy.

Indicação Clássica para Tratamento com Ortotripsia com resultados superiores ás outras técnicas físicas e farmacológicas empregadas. Fasciíte Plantar com ou sem  a presença de esporão.

O pé é dividido em regiões. Cada região do pé no qual se sente a dor, sugere  a possibilidade de alguns outros diagnósticos possíveis:

Retropé (osso tálus e calcâneo)

Mediopé (ossos mediotarsais);

Antepé (metatarsos e falanges)

     A dor no retropé, mais referida como dor no calcanhar, pertence ao leque diagnóstico das chamadas talalgias.

    A dor no calcanhar que piora com repouso prolongado e melhora parcialmente com o andar é característica da chamada fasceíte plantar. Geralmente o paciente relata que a dor é muito forte pela manhã e melhora após os primeiros passos gradativamente. Diagnóstico diferencial: esporão de calcâneo, entretanto sabe-se que o esporão na realidade não causa dor.

Por que ocorre a dor no calcanhar na fasceíte plantar?

     Tensão excessiva na fáscia plantar resulta em microtraumatismo na região de inserção da fáscia ou seja, no calcâneo. Microtraumas repetitivos resultam em inflamação crônica da fáscia levando a dor em calcâneo / calcanhar. A característica clínica mais marcante é a presença dos sintomas logo pela manhã ou após um período de repouso.

    Com bases clínicas e através da história e exame físico deve-se afastar a possibililidade de bursite retrocalcânea, tendinite de Aquilles, sindrome do Tunel do tarso e Neuroma de Morton.

     Outra possibilidade é uma radiculopatia com acometimento de S1, ou seja a primeira raiz sacral.

 Causas:

* Diminuição da amplitude de movimento em tornozelo.

* Obesidade ou sobrepeso.

* Carregamento de peso em quantidade desproporcional.

* Impacto excessivo na região: longas corridas sem condicionamento adequado, excesso de atividades aeróbicas ou dança.

* Treino em superfícies muito duras.

* Uso de sapatos inadequados a atividade física realizadas.

* Compressão de nervo, principalmente nervo tibial.

* Fraturas de stress.

* Doenças reumatológicas ou endócrinas como a artrite e a diabetes.

* Trauma local com micro-rasgos na fáscia plantar.

* Dentre outras.

 Fasceite_Plantar_AnimaVita1a

Tratamento:

    O tratamento é conservador na maioria absoluta dos casos, isto é sem a necessidade de cirurgia.

* Troca dos calçados caso eles sejam inadequados.

* Utilização de métodos terapêuticos como a bandagem funcional, ultrassom, crioterapia e correção da alterações do arco do pé, caso existam, devem ser priorizados.

* Utilização de Terapia por Ondas de Choque ou Ortotripsia constitui uma boa indicação nos casos de fasceíte refratários ao tratamento convencional.

* Utilização de órtese para evitar o excesso de tração na fáscia, aumento as chances de reparação do tecido lesado, microrrasgos na fáscia, pelo organismo.

* A injeção de corticosteoides fica reservada para os quadros graves de longa duração e que são refratários ao tratamento clínico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *